Territórios Sonoros (2018-2019)


Territórios Sonoros (2018-2019)

A compreensão da paisagem sonora enquanto patrimônio imaterial das cidades contribuiu para o fortalecimento da noção de pertencimento de indivíduos a um lugar. Os estudos contemporâneos do ambiente sonoro vêm buscando a transcendência da abordagem tradicional da busca incessante pelo silêncio para o paradigma emergente da qualidade sonora, com destaque para o valor estético da paisagem sonora. Assim, neste projeto pretende-se desenvolver um método de caracterização e registro do valor patrimonial de territórios sonoros. Para tanto, utiliza-se de uma abordagem quali-quantitativa, envolvendo métodos de etnografia sonora associados a modelos psicoacústicos para caracterização da qualidade sonora de espaços livres. Utilizando a Cidade de Erechim como estudo de caso, pretende-se como resultado principal obter um inventário da sua paisagem sonora, utilizando-se de indicadores de valoração patrimonial obtidos a partir de parâmetros psicoacústicos.